Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Uma mulher com sorte.

"Não subestimes as capacidades de um Destino irónico..."

Uma mulher com sorte.

"Não subestimes as capacidades de um Destino irónico..."

Vai onde te leva o coração#6

por Inês, em 14.03.15

 

tumblr_m0u3caL5ap1rprox1o1_500_large.jpg

 

 

 

Eu já quis ser perfeita. E tentei, tentei mesmo, gostar do que via.

Quis agradar. Cativar.

Não resultou.

E não quero, nem posso, deixar que essa vontade, esse objectivo inalcançável, me volte a atormentar novamente.

Estou bem, estou feliz, com o meu imperfeito jeito de ser. Acreditem que estou.

E existem tantos que iriam adorar-me se eu fosse diferente, e eu conseguiria adorar outros tantos se eles fossem tudo aquilo que não são. Mas são, e por isso eu não gosto deles, não gosto, não me identifico. 

E depois? Eles não vão mudar por mim. Porque raio haveria eu de o fazer por eles? 

E eu sei, sei pois, a quantidade de vezes que eles, tal como eu, já se questionaram acerca do que são, do que pensam, do que fazem, do que mostram... 

E, mais, estou certa que em algum momento também eles desejaram ser outra pessoa. Qualquer outra, desde que não seja igual, nem tão pouco parecida, àquela que são na verdade.

Mas para quê? Melhor, porquê?!

Já ouvi muitas vezes, e de variadas bocas, que sou adorável mas deveria  fazer alguma coisa pela minha vida, por mim. A primeira vez associei, instantaneamente, às borbulhas que tinha no rosto, aos quilos a mais, ao cabelo eriçado e aos dentes tortos. Como tal, usei cremes, emagreci e coloquei aparelho. Achei que fosse suficiente, que tinha mudado.

Não mudei.

Continuavam os mesmos avisos, os mesmos conselhos. Pior, eu ainda me sentia infeliz, imperfeita.

E caí, caí mesmo.

Pessoas bonitas, pessoas felizes, pessoas amadas. Todas ali, em meu redor, tão perto do que eu ambicionava, do que eu desejava.

E eu não conseguia. Não conseguia!

E o que faltava? ( E o que falta ainda, por vezes) A aceitação, a valorização.

Hoje tento, faço um esforço enorme, para gostar do que sou, do que vejo quando olho o reflexo do espelho. E gosto, consigo gostar. 

Não faria sentido insistir na perfeição, que não existe, quando estou "cercada" de gente vestida de defeitos mas que, ainda assim,  consigo amar todos os dias.

Assusta-me pensar na ideia de mudar por alguém, assusta-me! 

E eu que já quis ser perfeita.

 

Uma mulher com sorte

 

9 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Favoritos